Os trabalhos de Hércules – Agatha Christie

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Sinopse: “Será que Agatha Christie permitirá que seu egocêntrico detetive insista nessa absurda ideia de se aposentar?”
Jornal The ObserverEmbora aposentado da polícia belga há muitos anos, Hercule Poirot continua na ativa como detetive, desde que, é claro, encontre casos desafiadores para solucionar. Agora, no entanto, ele parece levar mais a sério a ideia de parar de vez. E que melhor maneira de encerrar a carreira do que executando os doze trabalhos de Hércules, o herói grego que inspirou seu nome de batismo?Em cada história aqui presente, Poirot procurará relacionar uma investigação a uma das façanhas de Hércules, começando pelo leão de Nemeia e indo até as profundezas do Hades? ou quase isso. E, com o mesmo brilhantismo com que fará essas associações, nosso detetive resolverá os mistérios e encontrará os culpados. Mas será mesmo esse o fim de sua jornada? Sobre o autor: Agatha Christie é simplesmente a romancista de maior vendagem de títulos da história, atrás apenas da Bíblia e de Shakespeare, razão pela qual é conhecida como a Rainha do Crime. Seus oitenta romances policiais e coletâneas de contos já foram publicados em mais de uma centena de línguas no mundo inteiro. O sucesso de sua obra, ampliado pelas inúmeras adaptações para o cinema e para a tevê, é um tributo ao eterno fascínio de seus personagens e à absoluta engenhosidade de suas tramas.


Bom, o meu exemplar de Os trabalhos de Hercules, nada mais é do que um livro edição de bolso da editora L&PM que tem 12 mini contos de Hercule Poirot inspirados nas tarefas do Semi-Deus Grego, Hércules, são eles: O leão de Neméia; A hidra de Lerna; A corça da Arcádia; O javali de Erimanto; Os estábulos de Áugias; As aves do lago Estínfalo; O touro de Creta; Os cavalos de Diómedes; O cinto de Hipólita; O rebanho do Gerião; As maçãs de Hespérides e; A captura de Cérbero (tenho um exemplar somente com esse último conto, mas faz mais sentido resenhar junto com a obra completa).


Um pouco sobre a história: Nesta trama a autora envolve Hercule Poirot, um de seus melhores detetives, prestes a se aposentar decidindo pegar seus doze últimos casos que seriam equiparados as brilhantes tarefas protagonizadas por Hercules, o semi Deus grego que inspirou seu nome de batismo.

Primeiras impressões: Em seu primeiro trabalho, para representar O Leão de Nemeia, Hercule entra em um inusitado caso de sequestro de um cachorro pequinês.
No trabalho seguinte Agatha encontra uma forma também inusitada para representar a Hidra de Lerna. Neste conto o que simboliza a Hidra é a fofoca, que assim como a Hidra que você vai acabar com uma cabeça e nascem duas, a fofoca age de forma igual.
E cada caso equiparado de certa forma com um caso de Hercules o Semi Deus grego.

Impressões finais: Livro maravilhoso, como todos da Agatha. Alias, quero ressaltar que aqueles que pretenderem começar a ler Agatha, comecem por esta história já que o livro consiste basicamente em doze pequenos contos, fáceis de ler, rápidos e mostram de forma clara e eficiente a magia da autora. 

Sobre o autor: Agatha Mary Clarissa Christie DBE, nascida na InglaterraReino Unido em 15 de setembro de 1890. Faleceu em 12/01/1976, popularmente conhecida como Agatha Christie, foi uma escritora britânica que atuou como romancistacontistadramaturga e poetisa.
Destacou-se no subgênero romance policial, tendo ganhado popularmente, em vida, a alcunha de "Rainha/Dama do Crime" ("Queen/Lady of Crime", no original em inglês). Durante sua carreira, publicou mais de oitenta livros, alguns sob o pseudônimo de Mary Westmacott.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design