Alcateia de Glauco J. S. Freitas

terça-feira, 31 de julho de 2018

Sinopse: "Vem Lobo! Coroa-te no sangue dos apressados!" 
Rituais de morte se espalham pela cidade de Curitiba e cabe ao Investigador da Homicídios, Flávio Patrezzi, impedir a propagação do horror  causado pela Alcateia. A ajuda de seu consultor, Alexandre Matsui, será imprescindível para que encontrem os responsáveis por estes crimes bárbaros numa caçada que os levará aos corredores labirínticos do próprio Inferno.

As redes sociais são ótimas para falar com vocês e também para conhecer editoras, livros etc. Foi assim que conheci algumas na verdade quase todos parceiros do blog Enfim, assim que percebi se tratar de algo com homicídios , por  mais que nos últimos tempos tem lido livros mais românticos é o sangue e temas incomuns que me atraem. Então foi assim e com ajuda de um post que o autor me localizou.

O que achei do livro: De inicio acreditava ser mais uma história policial com um ar de mistério que como minha amada literatura escandinava, todavia esta aventura além de ter me surpreendido com cenário brasileiro (perdão, mas não conheço muitos livros contemporâneos que se passam aqui) me surpreendeu com tudo na verdade. A obra sobrenatural que me parece baseada em crenças, mitos, lendas, que formam uma quebra-cabeça formidável, é completamente nova em seu formato pelo menos para mim, amei a cumplicidade e confiança entre o investigador Patrezzi e o consultor paranormal Matsui, assim como apesar de haver uma história maior, o livro é repleto de microestórias que dão a errônea sensação de serem avulsas (como havia dito anteriormente), fora as questões pessoais que humanizam os personagens os tornando mais palpável ao leitor.
Obs: Se você só leu as primeiras cenas e ficou com medinho, somos duas, bebê, no entanto continue você vai notar que tratasse apenas da apresentação de toda a idéia que vai sendo desenrolada durante o livro todo.

Primeiras impressões: Confesso que ter ficado confusa e ao mesmo tempo intrigada, mas não pude deixar de notar que as primeiras folhas me recordaram bastante uma lenda urbana famosa no Japão chamada Kuchisake Onna por uns traços peculiares — porém durante a montagem desta resenha li em um site que o autor sofre influência da cultura japonesa, então talvez fosse proposital—.
Impressões finais: É nítida a riqueza de detalhes e como caminha por folclores, te desafio achar algum e vir aqui contar!
Curiosidades:
ü  As explicações de cada símbolo que põem a capa pode ser encontrado no booktrailer 
ü    Em conversa com o autor de Alcateia soube que o prólogo da ficção foi baseado em algo que realmente aconteceu então se preparem para baseado em fatos reais, bebê!

ü  Esta capa apresentada é na verdade a segunda oficial da obra.

Sobre o autor: Glauco J S Freitas tem 27 anos e reside em Curitiba, onde nasceu. Chegou tarde à literatura, quando conheceu “O Último Reino”, da série Crônicas Saxônicas de Bernard Cornwell, que é, até hoje, seu autor favorito, mas não esconde a forte predileção pela ficção fantástica japonesa. Não demorando a escrever as próprias histórias, sempre voltadas à ficção fantástica e suas mais diversas vertentes. Inicialmente com o lançamento da fantasia urbana/terror A Alcateia, sua carreira literária contará ainda em 2017, com uma fantasia épica inspirada no folclore nacional: O Exército de Imortais lançado pela Editora PenDragon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design