Restaurante no Fim do Universo (vol 02 da série O Mochileiro da Galáxias de Douglas Adams)

terça-feira, 5 de junho de 2018

Sinopse: “O que você pretende fazer quando chegar ao Restaurante do Fim do Universo? Devorar o suculento bife de um boi que se oferece como jantar ou apenas se embriagar com a poderosa Dinamite Pangaláctica, assistindo de camarote ao momento em que tudo se acaba numa explosão fatal? A continuação das incríveis aventuras de Arthur Dent e seus quatro amigos através da Galáxia começa a bordo da nave Coração de Ouro, rumo ao restaurante mais próximo. Mal sabem eles que farão uma viagem no tempo, cujo desfecho será simplesmente incrível.”

Depois de ler o primeiro volume da série O Mochileiro das Galáxias do autor Douglas Adams e, obviamente ter me apaixonado enquanto viajava pela galáxia com Arthur, Ford, Truillian e Zaphod, bem como depois de ter descoberto que muitas pessoas se irritaram com a criação do universo por julgarem aquilo uma “péssima idéia” e ter descoberto que a Terra nada mais era do que um dos mecanismos pela busca da resposta à questão fundamental da vida, do Universo e tudo mais depois que um computador maluco calculou que a resposta seria o numero quarenta e dois tendo que construir outro computador ainda maior que nos explicaria qual era a pergunta para a resposta quarenta e dois e chamado, então, este segundo computador de Terra, foi que, in inevitavelmente, decidi embarcar na aventura orquestrada por Adams chegando ao restaurante no fim do Universo, volume dois da série.
Confuso, não é mesmo?
Confesso que no começo também me senti confusa, mas a enorme confusão de Douglas Adams me fez querer mais então vamos a continuação da jornada pela galáxia.
Para ler sobre o primeiro volume da série clique aqui.

Um pouco sobre a história: O Restaurante no Fim do Universo começa exatamente onde termina o primeiro volume da série O Mochileiro das Galáxias, os cinco tripulantes da nave Coração de Ouro acabaram de deixar o planeta Magrathea e são atacados por uma nave Vogon e, graças a uma pergunta feita ao computador por Arthur sobre café, Infelizmente fica impossível usar o motor da improbabilidade durante o ataque.
Zaphod, por sua vez, contata seu bisavô Zaphod Beeblebrox Quarto e após uma longa discussão o bisavô de Zaphod tira a Coração de Ouro do ataque e aproveita para rememorar a Zaphod de uma missão importante, ele deveria encontrar o regente do universo.
Todos os tripulantes continuam na nave enquanto Zaphod e Marvin inexplicavelmente aparecem em Beta da Ursa Menor, a nova sede da editora do Guia do Mochileiro das Galáxias.

Primeiras impressões: Sabia que em algum momento Zaphod seria responsabilizado pelo roubo da nave Coração de Ouro, mas como ex-presidente do universo ele não quis se render durante o ataque e o edifício inteiro foi retirado de Beta da Ursa Menor e levado para Frogstar B, o planeta mais maldoso da galáxia.
Confesso que amo as confusões de Zaphod e o jeito inocente de Arthur ainda conhecendo todas as coisas sobre o Universo.

“Muitas raças acreditam que o Universo foi criado por uma espécie de Deus, embora os jatravartids, habitante de Viltvodle VI, acreditem que, na verdade, o Universo inteiro tenha escorrido do nariz de um ser chamado Megarresfriadon Verde. Os jatravartids, que vivem constantemente com medo de uma era que chamam de A Chegada do Grande Lenço Branco, são pequenas criaturas azuis que tem mais de cinqüenta braços, sendo assim absolutamente únicos por terem sido a única raça em toda a história a inventar o desodorante em spray antes da roda”

Impressões finais: Adoro a leitura de Douglas Adams, já falei e repito milhares de vezes, a série do Mochileiro das Galáxias merece ser lida por todos os mortais.

Sobre o autor: Douglas Noël Adams (Cambridge11 de março de 1952 — Santa Bárbara11 de maio de 2001) foi um escritor e comediante britânico, famoso por ter escrito esquetes para a série televisiva MontyPython'sFlyingCircus, junto com os integrantes desse grupo de humor nonsense, e pela série de rádio, jogos e livros The Hitchhiker'sGuidetotheGalaxy.
Os fãs e amigos de Adams o descreveram também como um ativista ambiental, um assumido ateísta radical e amante dos automóveis possantes, câmeras, computadores Macintosh e outros 'apetrechos tecnológicos'. O biólogo Richard Dawkins dedicou-lhe seu livro The GodDelusion e nele descreve como Adams compreendeu a teoria da evolução e, tornou-se um ateísta. Adams era um entusiasta de novas tecnologias, tendo escrito sobre email e usenet antes de tornarem-se amplamente conhecidos. Até o fim de sua vida, Adams foi um requisitado professor de tópicos que incluíam ambiente e tecnologia. (extraído de wikipedia).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design