A cabana – William P. Young

terça-feira, 6 de março de 2018


Sinopse: Durante uma viagem de fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas numa cabana abandonada. Após quatro anos vivendo numa tristeza profunda causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o para voltar à cabana onde aconteceu a tragédia. Apesar de desconfiado, ele vai ao local do crime numa tarde de inverno e adentra passo a passo no cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre. Em um mundo tão cruel e injusto, A cabana levanta um questionamento atemporal: Se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento?
As respostas que Mack encontra vão surpreender você e podem transformar sua vida de forma tão profunda quanto transformou a dele. Você vai querer partilhar este livro com todas as pessoas que ama. 

Há alguns anos atrás uma amiga me indicou esse livro e disse que era muito maravilhoso, então fui tirar a teima e descobrir se era mesmo.
Resumindo: livro devorado em um dia.


Um pouco sobre a história: A Cabana conta a história de Mackenzie Allen Phillips, que fazia um passeio de férias com Missy (Melissa, sua filha caçula), Kate e Josh (seus outros filhos). Durante a viagem a canoa de Kate e Josh tomba e Mack corre para salvar as crianças, deixando Missy sozinha perto do trailler. Quando a família retorna a menina desaparecera.
A melhor pista que conseguem é que uma criança com roupas parecidas com as que o pai descreve como sendo de Melissa fora levada em um jipe verde por um homem desconhecido.
As autoridades encontram na cena do crime um broche de joaninha com detalhes específicos que o FBI após examinar percebe ser a assinatura do Matador de Meninas, um misterioso assassino do qual nada se sabia, exceto essa peculiar assinatura. Algum tempo depois descobrem uma velha cabana, onde encontram o vestido que a menina trajava e uma poça de sangue, fazendo-nos crer que a garota fora assassinada, mas seu corpo nunca fora encontrado.
Mack nunca foi um homem religioso e, desde a perda de sua filha ficou cada vez mais afastado de Deus. Um belo dia em uma manhã de inverno, ele recebe uma carta supostamente escrita por Deus convidando-o a retornar a cena do crime, uma cabana de difícil acesso próximo às matas onde acampava com Melissa quando a pequena desapareceu.

Primeiras Impressões: O livro é narrado por Willie, um grande amigo de Mack, e durante a narrativa, Willie relata os dias de Mackenzie nessa cabana, acompanhado de ninguém menos do que Deus, em suas três formas, pai, filho e espírito santo personificados de forma peculiar.
Mackenzie passa por um processo de aproximação com Deus e aos poucos vai superando sua dor e aprendendo a lidar com a tragédia. Durante a jornada, Allen trava diálogos envolvendo fé, religião e a perda da sua filha.
Ao final, Deus leva Mackenzie a uma excursão que seria o fim de sua jornada na cabana, Deus mostra a ele onde estava o corpo de Missy.

Impressões finais: Desde a leitura até a escrita dessa resenha, o livro me fez arrepiar em vários momentos. O final do livro é surpreendente e emocionante.

Sobre o autor: William P. Young nasceu em Alberta, no Canadá em 11 de maio de 1955, mas passou grande parte de sua infância em Papua, Nova Guiné, junto com seus pais missionários, em uma comunidade tribal. Pagou seus estudos religiosos trabalhando como DJ, salva-vidas e em diversos outros empregos temporários. Formou-se em Religião em Oregon, nos Estados Unidos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design