Desça já recomenda: La Casa de papel

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018


Sinopse: Oito habilidosos ladrões se trancam na Casa da Moeda da Espanha com o ambicioso plano de realizar o maior roubo da história levar com eles mais de 2 bilhões de euros. Para isso, a gangue precisa lidar com as dezenas de pessoas que manteve como refém, além dos agentes da força de elite da polícia, que farão de tudo para que a investida dos criminosos fracasse.



Um pouco da história:  A história contada através da narrativa de Tókio, personagem de Ursula Corberó, mistura os fatos ocorridos dentro da  Casa da Moeda, flashbacks do tempo em que passaram pelos os ensinamentos do Professor, codinome do homem que arquitetou a ideia e ajuda a operação do lado de fora.
 Sobre a galerinha de vermelho e mascaras de Salvador Dalí, eles inicialmente não sabem um a história dos outros nem mesmo seus nomes e para continuar assim cada um tem um nome de um lugar no mapa, são eles: Berlim, Denver, Helsinque, Moscou, Nairobi, Oslo, Rio e Tóquio.



Curiosidades:

Não só os integrantes da quadrilha tinham nome de cidade, mas também seus planos, como Valencia e Chernobyl e até o bar que vemos em cena se chama Bar Hanói; 

Assim como algumas outras séries distribuídas pela plataforma do Netflix, La casa de papel tem o seu álbum de playlist;

O título inicialmente planejado foi Los Desahuciados (Os despejados);

A série não é produção Netflix e sim de uma rede televisiva com duas partes a primeira parte possuindo nove episódios de aproximadamente 70 minutos, mas quando a Netflix lançou a nível mundial fez destes capítulos com 13 de 40 minutos;

Foram feitas mais de 50 versões do primeiro episódio até este que conhecemos;

 A fachada que vemos como a Casa da Moeda em toda a série, na verdade se trata do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC);

A série foi vencedora de alguns prêmios Melhor roteiro (Premios IRIS), Melhor Direção (Premios MiM Series), Melhor Direção de Ficção, Melhor ficção (pela crítica) (FesTVal de Televisión y Radios de Vitoria 2017); 

Bella ciao ( música que se torna hino durante a série)é uma canção popular italiana, provavelmente composta no fim do século XIX. Na sua origem teria sido um canto de trabalho das mondines, trabalhadoras rurais temporárias. Mais tarde, a mesma melodia foi a base para uma canção de protesto contra a Primeira Guerra Mundial. Finalmente, fora utilizada para a canção que se tornou um símbolo da Resistência italiana, durante a Segunda Guerra Mundial.


Impressões: A cada episódio você conhece um pouco mais sobre seus os participantes da malta, é interessante como foi bem feito a personalidade e talentos (ou falta dele) para todos. Nenhum é perfeito, mas junto é um super grupo. Fora que a gente passa a conhecer algumas reféns e tem pessoas que te ganham com o carisma com a assaltante Nairobi e outros já ligam aquele sentimento de ranço profundo. Eu realmente achava que ia achar só modinha e parar de ver, mas é uma série que te pega de assalto e quando você percebe já a viu toda. Para terem noção eu comecei e terminei-a no mesmo dia. Então gente ao meu ver é bom parar com dramas de não querer não ver algo porque todo mundo vê. Afinal se todo mundo vê e é um estilo que está dentro do que gosta porque não ver e poder sair comentando por aí? Isso é bom ao meu ver. 

Por ordem: Nairobi, Rio, Denver, Moscou, Denver, no meio o Professor depois Tókio, Berlim e Helsinque.


Trailer:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design