Antologia III A hora morta v.2 - Editora Luva

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Organizador: Vitto Graziano
Editora / Selo: Luva Editora
Título: III - A Hora Morta V.2
Formato: Papel
Gênero: Terror/ Suspense
Edição: 1
Volume: 2
Público: Adulto
Páginas: 160
Dimensão: 14 (L) x 21 (A) x 1 (P)
Peso: 0,350 g
Capa: Fosca
Miolo: Papel Amarelado (Pólen Bold 90g) e Elementos Gráficos
Sinopse: III – A Hora Morta,  é a primeira antologia da Luva Editora, em parceria com o organizador Vitto Graziano, neste segundo volume da coletânea de contos de terror, a chamada de Hora Morta, ou ainda Hora do Diabo, as 3h da manhã é famosa por ser um momento em que demônios e maldições ficam mais fortes. Não faltam relatos de pessoas atormentadas por pesadelos ou alegando que se veem presas em algum encanto maligno precisamente às 3h da madrugada. Segundo o cristianismo, isso acontece porque Cristo morreu às 3h da tarde, e a hora se tornou simbolicamente relacionada a Jesus. Então, seria a hora oposta, ou seja, a hora maligna, morta, do Diabo.



Ninguém sabe ao certo a origem das maldições ligadas às 3h; tampouco se tem o conhecimento de como nasce uma. Desde um homem que, ao tirar a própria vida, amaldiçoa aquela que não correspondeu ao seu amor e, junto com ela, todas as filhas de sua geração. Ou um casa que, outrora, fora palco de uma chacina e ainda hoje enlouquece todo aquele que nela se arrisca a morar. Até o revólver que pertenceu ao maior e mais frio assassino da história brasileira e que, depois de sua morte, passou a roubar a alma de todo o que o utilizar. Não faltam histórias – dentre tantas diferentes crenças e versões – para relatar uma maldição que assombra algo, ou alguém, ou algum lugar.

Nessa antologia, a Luva Editora lhe convida a contar a sua história de maldição, ou uma que assombre a sua cidade. Utilize, de forma sutil ou determinante, a Hora Morta em meio ao seu conto. Pode trazer fragmentos da história da construção do município; pode criar o enredo de uma família que rondava as ruas madrugais das periferias; pode até mesmo utilizar de algum objeto típico de sua cidade para elaborar uma maldição. Seja criativo! Contando que a maldição seja inédita, a Hora Morta seja citada e o cenário seja sua própria cidade, tudo mais é permitido!



Já comentei aqui algumas vezes de alguns autores que lançam contos em antologias e coletâneas organizadas por algumas editoras, hoje vou falar da Antologia III A hora morta v.2, na verdade recebi o conto "As correntes de Itapevi" do autor Leonardo Galvão (a quem devo resenha da obra Insular que deverá sair em breve aqui no blog).

A parte engraçada sobre o envio deste conto é que participei de umas três antologias que o Leonardo também faz parte e quando comentei que frequentava a cidade de Itapevi, o Leonardo, que já tinha me mandado o livro Insular de sua autoria, me encaminhou o conto que ele escreveu sobre a cidade e que na verdade é um conto de terror.

Confesso que ainda não li todos os contos da antologia, mas tomando por base o conto do Leonardo, posso dizer que provavelmente está espetacular, somado as imagens maravilhosas que o autor me enviou.
Agora vamos a resenha que dessa vez será específica sobre a obra As correntes de Itapevi do autor Leonardo Galvão já que ainda não li a antologia inteira.
  

Um pouco sobre a história: O conto retrata a jornada do primeiro dia de trabalho de Carlos, um guarda municipal da cidade de Itapevi que sonhava desde criança em ser policial.
Neste primeiro dia Carlos teria que fazer uma ronda de 24 horas no Paço Municipal e durante este período teve estranhas sensações e encontros emocionantes.

Primeiras Impressões: A cada palavra eu queria mais, não via a hora de chegar ao fim e finalmente entender o que aconteceu com Carlos naquele dia.

Impressões Finais: As correntes de Itapevi é um conto surpreendente e envolvente perfeitamente bem elaborado pelo autor Leonardo Galvão. Remete especificamente a construção onde hoje está localizado o paço municipal.
Frio na barriga, arrepio na espinha dorsal e uma pontada de medo é o que senti ao ler o conto do Leo. Tenho certeza que todos vão gostar.
Espero em breve ler os demais contos da antologia.

Sobre o autor: Professor licenciado em geografia e pesquisador na área de história marítima. Navegador e mergulhador, amante do mar e da vida marinha.
Fascinado por navegação e cultura dos piratas, é autor de diversos contos e romances que se passam no mar e em ilhas misteriosas.
Autor do Blog "Bússola dos Piratas", onde disponibiliza diversos materiais e artigos relacionados ao tema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design