Guia do Mochileiro das Galáxias (vol 01 da série O Mochileiro da Galáxias de Douglas Adams)

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Sinopse: “Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, O Guia do Mochileiro das Galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado.Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T., que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagem interplanetário.Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da “alta cultura” e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar”.

Há cinco anos atrás decidi comprar a coleção do guia do mochileiro das galáxias e a ideia era ler um por ano exatamente no dia 25/05. Claro que meus planos sempre caem por terra porque tempo e sonhos nem sempre coadunam, mas enfim.
Dia 25/05 para quem não sabe é o Dia Internacional da Toalha e, também o Dia do Orgulho Nerd e de Star Wars.
Este dia foi escolhido por um fã de Douglas Adams – autor de diversas obras de ficção científica, entre elas O Guia do Mochileiro das Galáxias – que resolveu homenageá-lo após sua morte, em 11 de maio 2001, e passou a ser conhecido como dia internacional da toalha ou International Towel Day. O que começou a fazer muito sentido depois que li o Mochileiro.
O nome eleito derivou do primeiro livro da série O Guia do Mochileiro das Galáxias, onde Adams nos alerta sobre a importância de uma toalha:

A toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; (…) pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo (…) Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. (…) se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito”.

Também foi Dia do Orgulho Nerd que começou em 25 de maio de 2006, em Madrid, quando vários blogueiros e nerds se uniram para jogar uma grande partida “humana” de Pac Man, para promover e difundir a cultura nerd.
E, por fim, mas não menos importante, Em 25 de maio de 2007 foi instituído pela prefeitura de Los Angeles o Star Wars Day para comemorar os 30 anos do lançamento da obra de George Lucas:  Star Wars, o Episódio IV: Uma Nova Esperança, lançado em 25 de maio de 1977.
Então, sem mais delongas, venho aqui apresentar para vocês a resenha de O Guia do Mochileiro das Galáxias, o “volume um de uma trilogia de cinco”, que é seguido por “O restaurante no fim do universo”’; “A vida, o universo e tudo o mais”; “Até mais e obrigado pelos peixes”; e “Praticamente inofensiva”.

Um pouco sobre a história: Em “O guia do Mochileiro das Galáxias”, o autor Douglas Adams busca descobrir o sentido da vida retratando que as coisas cotidianas que acontecem com nós mesmos, os seres humanos, acontecem hodiernamente em outros pontos da galáxia, primeiro mostrando que não somos os únicos habitantes da galáxia e depois trazendo a criação da terra como de fundamental importância a narrativa do autor.
Arthur Dent é inglês e apegado aos seus costumes e sua casa e depois de uma notificação da qual ele não recebeu, sua casa será demolida. Enquanto Dent luta para resguardar sua propriedade, Ford Prefect, seu amigo esquisitão o procura informando que a Terra será destruída e é quando Dent descobre que o amigo é, na verdade, um alienígena que trabalha para o Guia do Mochileiro das Galáxias, um repositório de conhecimento intergaláctico.

Primeiras impressões: Creio que dentre tantos livros de ficção cientifica que já li, O Guia do Mochileiro das Galáxias é, de longe, o mais engraçado. O autor aborda temas como política e burocracia de um jeito engraçado e leva o leitor a questionar o quão importante realmente são as coisas que julgamos importantes.

Impressões finais: O livro é tão incrível e inimaginável que já inspirou diversas coisas do nosso cotidiano sem que saibamos, inclusive o Dia do Orgulho Nerd. Em uma pesquisa na internet descobri que o tradutor oficial do Yahoo, durante muito tempo, tinha o símbolo de um peixinho amarelo referência ao peixe-babel.
E sobre o final, apenas posso aconselhá-los depois que terminarem a leitura “não entre em pânico”!

PS: Tem filme!!



Sobre o autor: Douglas Noël Adams (Cambridge11 de março de 1952 — Santa Bárbara11 de maio de 2001) foi um escritor e comediante britânico, famoso por ter escrito esquetes para a série televisiva MontyPython'sFlyingCircus, junto com os integrantes desse grupo de humor nonsense, e pela série de rádio, jogos e livros The Hitchhiker'sGuidetotheGalaxy.
Os fãs e amigos de Adams o descreveram também como um ativista ambiental, um assumido ateísta radical e amante dos automóveispossantes, câmeras, computadores Macintosh e outros 'apetrechos tecnológicos'. O biólogo Richard Dawkins dedicou-lhe seu livro The GodDelusion e nele descreve como Adams compreendeu a teoria da evolução e, tornou-se um ateísta. Adams era um entusiasta de novas tecnologias, tendo escrito sobre email e usenet antes de tornarem-se amplamente conhecidos. Até o fim de sua vida, Adams foi um requisitado professor de tópicos que incluíam ambiente e tecnologia. (extraído de wikipedia).

Um comentário:

  1. Eu sempre fui louca para ler esse livro, mas até agora não comprei ainda e a sua resenha maravilhosa só me deixou com mais fome ainda dele *-* Vou dar um jeito de providenciá-lo logo rs.

    Beijinhos <3 || Segredos Sinceros

    ResponderExcluir

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design