A Seleção (autora: Kiera Cass)

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018


Sinopse: Nem todas as garotas querem ser princesas. America Singer, por exemplo, tem uma vida perfeitamente razoável, e se pudesse mudar alguma coisa nela desejaria ter um pouquinho mais de dinheiro para revelar seu namoro secreto. Um dia, America topa se inscrever na Seleção só para agradar a mãe, certa de que não será sorteada para participar da competição em que o príncipe escolherá sua futura esposa. Mas é claro que seu nome aparece na lista das Selecionadas, e depois disso sua vida nunca mais será a mesma...

Algumas amigas minhas no final do ano de 2013 começaram a falar muito sobre a série de livros da Seleção da autora Kiera Cass. Eu fui ler a sinopse e achei meio sei lá, estranho um livro sobre 35 garotas que correm atrás de um príncipe em troca de status, fama e uma ajuda financeira da família real. Mas tá bom, fui eu lá ler o raio do livro.
Resumindo em poucas palavras: me apaixonei. Mas me apaixonei tanto que tive que ler o segundo pela internet porque não consegui esperar amanhecer para comprar o exemplar físico.

Um pouco sobre a história: América cresceu em uma família um pouco pobre, o país era governado por uma monarquia em sistema de castas, a garota cresceu na casta cinco, de músicos nada populares que trabalhavam em eventos para conseguir o sustento da família.
A realeza costumava fazer uma seleção, em que abrigava no palácio uma menina de cada uma das 35 regiões do país para disputarem o coração do príncipe e possivelmente virem a se tornar as futuras rainhas de Illea.
É quando América, a personagem principal é escolhida e mesmo dando seu coração a outra pessoa, América é coibida a participar da seleção já que sua família receberia uma bela remuneração mensal enquanto a garota estivesse no palácio.
No meio disso tudo o país estava sofrendo com constantes ataques de grupos rebeldes que eram contra a monarquia e o sistema de castas.

Primeiras impressões: O livro é engraçado, mais como uma comédia romântica, mesmo eu não gostando dessa coisa de “mulheres disputando um único homem”, a Seleção traz mulheres que foram levadas ao palácio ou porque queriam grana e fama, ou porque eram apaixonadas pelo príncipe como ícone pop do momento ou, muitas vezes, simplesmente porque precisavam.
Encontrei em América meu eu mágico (rs), a garota foi para o palácio porque precisava do dinheiro e pela comida, acho que eu, provavelmente faria muitas coisas por comida.

Impressões finais: A Seleção me fez vencer um preconceito bobo e me apaixonar tanto que senti aquela vontadezinha de se princesa novamente, aquela sabe que você sente quando tem meados dos sete anos e sua professora de balé te empresta uma coroa, então você a veste e se sente incrivelmente bem, acolhida e poderosa?
Toda a trama é viciante, envolvente e cheia de idas e vindas, você vê uma garotinha com o coração recém partido querendo lutar pelo seu país com aquela fome de leão que só a América tem, além da sua família, sua relação com a irmã mais nova May e todos os caminhos que a levaram a conhecer o príncipe Schreave.
Minha cena preferida, sem dúvida foi a que a garota dá um belo chute nas “joias reais” do príncipe quando ele se aproxima demais.

Sobre o autor: Kiera Cass nasceu na Carolina do Norte, Estados Unidos, no dia 19 de maio de 1981. Após o ensino médio estudou Teatro, Musica, Comunicação e por fim formou-se em História. Seu primeiro romance “The Siren” foi publicado em 2009, mas não teve grande repercussão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design