Estrelas Perdidas – Claudia Gray

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017


Sinopse: Ciena Ree e Thane Kyrell se conheceram na infância e cresceram com o mesmo sonho: pilotar as naves do Império. Durante a adolescência, sua amizade aos poucos se transforma em algo mais, porém diferenças políticas afastam seus caminhos. Thane se junta à Aliança Rebelde e Ciena permanece leal ao imperador. Agora em lados opostos da guerra, será que eles vão conseguir ficar juntos?


Véspera de aniversário 3.0 (porque sim, eu trintei) foi quando ganhei esse belo exemplar de Estrelas Perdidas. Na verdade eu já queria esse livro há algum tempo, mais precisamente desde que fui com as minhas amigas a um encontro do Conselho Jedi SP pouco antes do lançamento de O Despertar da Força. Eu já tinha comprado uma coleção considerável no site do Submarino, numa promoção de aniversário e tinha pago bem barato nos meus livros, mas o Estrelas Perdidas não estava entre eles. Daí que na véspera do meu aniversário minha amiga Camila me perguntou o que eu queria de presente, e como sempre respondo disse a ela: livros. Foi quando ela me disse que tinha um exemplar de Estrelas Pedidas e perguntou se eu queria. Pensem numa criancinha de cinco anos pulando que nem doida no parquinho quando vê o moço do algodão doce passar... pensaram? Porque foi exatamente assim que o exemplar da Camila veio morar na minha casa.
Como tudo de Star Wars me interessa muito, comecei a me aventurar pelo Universo Expandido e adivinhem só o que eu encontrei?
Isso mesmo, muito mais amor, diversão e boa leitura!
Um dia desses conversando com a autora Priscila Cruz, decidimos dar andamento as nossas obras compradas de Star Wars, porém ainda não lidas e escolhemos nada mais nada menos do que Estrelas Perdidas da autora |Claudia Gray para começar!
Obs: Claro que eu terminei o livro em um dia e a Pri ainda está lendo e deve demorar mais uma semana ‘-‘

Bem vindos a uma nova leitura de Star Wars!

Um pouco sobre a história: Já devo adiantar que a história começa logo após o episódio 03 (já que os personagens tem idade aproximada de Leia Organa e Luck Skywalker) e termina em meados do final do sexto episódio (O retorno de Jedi).
O inicio do livro conta exatamente a infância de Ciena Ree e Thane Kyrell, dois habitantes do planeta Jelucan localizado na orla exterior da galáxia e que, em contrapartida, apóia o império.
Vamos aos fatos: Ciena pertence a uma família da primeira leva de habitantes de Jelucan, famílias que foram para o planeta fugidas do caos instalado com o final do governo republicano e inicio do imperialista. Esta famílias vivem da pecuária e agricultura, e foram morar nos vales de Jelucan prezando a honra acima do dinheiro e de bens materiais.
Thane, por sua vez, mesmo sendo habitante do planeta Jelucan, como Ciena, teve uma criação bastante diferente da garota, sua família é descendente da segunda leva de habitantes formada, na maioria das vezes, por aristocratas ambiciosos que extraem os minérios do planeta.
E, mesmo com todas as diferenças culturais entre eles, ambos se conhecem e se tornam grandes amigos desde muito jovens, com o mesmo sonho: sair de Jelucan e serem pilotos da frota imperial.

Primeiras impressões: Uma das primeiras coisas que amei no livro foi a aparição do Grand Moff Tarkin, general responsável pela construção da primeira estrela da morte que ascendeu junto com o império lado a lado com Vader.
Bom, de qualquer forma, graças a maravilhosa aparição de Tarkin, Ciena e Thane decidiram se alistar na academia imperial, ele precisava de um co-piloto e ela de uma nave.
Além disso, o livro conta com alguns saltos temporais e em diversos momentos existe a aparição de Vader, Leia Organa e Luck Skywalker, ou seja, ter ali no livro os personagens fez com que a história fosse muito bem arquitetada, dando vida ao Império Galáctico e, por sua vez, mostrando o outro lado da moeda.

Impressões finais: Amei! Pois é, é generoso saber que mesmo do Dark Side não merecia ter sofrido o ataque do tamanho que foi a destruição da estrela da morte, além de uma leitura agradável e cheia de nova experiências, gostei de saber que nem todo mundo que trabalhava para o império era essencialmente malvado, pelo contrário, muitos ali apenas cumpriam ordem.
A autora construiu um mundo voltado a outra visão, a visão de duas crianças que cresceram sob as influências do Imperador e acreditaram que aquele lado da história era o certo.
Fiquei absolutamente impressionada com a leitura. Confesso que no começo achei que o livro não passaria de mais uma adaptação de Romeu e Julieta, mas (porque sempre tem um “mas”) o final também foi surpreendente e realista, o que me fez gostar ainda mais.
"Veja pelos meus olhos" - Ciena Ree

Sobre o autor: Claudia Gray é o pseudônimo de Amy Vincent, uma escritora Americana de romance paranormal, ficção jovem para adultos, mas conhecida pela série Evernight e seus romances Star Wars; Star Wars: Lost Star; Star Wars: Blood Line e; Leia Princess of Alderaan.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design