Nunca vi a chuva de Stefano Sant’Anna

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Sinopse: Lucas foi adotado por uma família rica e apesar de ter uma vida aparentemente perfeita, está prestes a se suicidar. Ele teria se jogado de um prédio, não fosse a mensagem recebida naquele exato instante. O canal de vídeo do gêmeo idêntico que ele simplesmente não conhecia. Depressivo e ainda desmotivado a viver, Lucas decide viajar para o Rio de Janeiro atrás de Rafael e acaba vivenciando o inicio de uma amizade que poderá mudar sua vida para sempre.



Nós (dupla dinâmica do blog) estávamos na Bienal do livro aqui do Rio divulgando o blog com a galera, pelos stands e enlouquecendo estantes que queríamos comprar tudo kkkkk ( Porque é impossível ser indiferente a tanta coisa, tem para todos os estilos de leitor) Daí o livro olhou para mim, deu uma piscadinha e eu fiquei apaixonada por essa capa maravilhosa hiper close certo, pelo preço que dava no meu bolso, pela simpatia  da galera. Mas, o que me fez escolher esse livro foi ler a sinopse e ficar paralisada e completamente arrepiada o que nunca tinha rolado, devia ser um sinal do destino. Pena que não pude ter meu exemplar autografado, pois o autor tinha ido lançar, mas ta valendo ( Mentira, moço me acha e autografa, please. Sei que não deve deve ver, mas não machuca tentar).

O que achei do livro: Como já havia anotado aqui a primeira coisa que senti foi identificação forte e sincera com o Lucas. Às vezes a gente fica preso as nossas ideias; ainda não consegue achar seu lugar no mundo, sua identidade. Temos momentos que acabamos falando sem notar como isso afeta as pessoas, nos ofendemos fácil. Acho que quanto o protagonista é um puro aprendizado. Eu sei que sempre digo isso, mas o que posso fazer se só tenho livros incríveis? Bem, o livro é lindo não só a capa e sim o todo ( história é uma maravilhosa mensagem like moral da história). O único ponto negativo foi da revisão final que não notou alguns erros ( palavras coladas), tirando isso todo o restante é ótimo: jornada de amadurecimento do protagonista, personagens secundários que roubam a cena no timing certo. Gente, minha mãe é muito Dona Marília! Kkkkkkkk Me vejo nessa história, nos personagens mesmo não tendo todos os traços é conexão nível hard. Parabéns por essa maravilha Stefano espero  poder lê-lo mais em breve e cara não rouba minha mãe assim kkkkk. Gente, peço desculpa por não esmigalhar a obra, mas qual graça teria se eu soltasse todos os spoilers, acho que sou a única maluca que não se importa.

“Sou um cara que não encontra motivos, me isolo de tudo e distribuo a culpa para todos, mesmo calado, acuso a vida de ser injusta por não me dar o que quero quando eu quero. E essa é a uma das maiores verdade sobre mim”

Primeiras impressões: Achei interessante ser o primeiro livro que leio com um protagonista que tem todas suas questões dentro de si. A angústia demonstrada nos descritos do diário de Lucas, me fizeram mais do que criar empatia a primeira vista, também me vi nele.
Impressões finais: Não julgue, nem queria ser a vitima, às vezes as coisa só são diferentes para os outros do que nossa cabeça processa. Aprendi numa leitura que fiz sobre não julgar a atitude das pessoas pelo seu conhecimento de vida. Porque ninguém viveu igual, sentiu igual e nem vai ter a reação igual.
Sobre o autor: Stefano Sant’anna é jornalista e produz conteúdo de cultura pop para a internet. É autor da série de fantasia Inverno Negro. Cinéfilo de carteirinha, o autor também tem trabalhos na área musical e dramaturga. Stefano mora no Rio de Janeiro e continua procurando um vira-tempo que o ajude a se manter vivo entre as tarefas.

2 comentários:

  1. Oi!!
    Achei você! Gente, se vocês não me marcam eu quase não consigo ver as resenhaaas! hahahah Tô super feliz por você ter dedicado tempo pra leitura e pra escrita desse post. Mas ainda por saber que o Lucas te marcou e te fez pensar em tantas coisas sobre a vida...!
    Tô dilvulgando nos stories e vou publicar no facebook também!
    Obrigado de verdade!

    ResponderExcluir
  2. Oi, um tanto atrasado, mas ainda assim um oi kkkkk

    Eu sei, pensando nisso marquei no Instagram pois achei que seria uma rede social que seria mais fácil que encontrasse.
    Não precisa agradecer foi um prazer ler sua história e gostaria muito que outras pessoas soubessem do livro e o comprasse para ler.

    Acho que eu que na verdade devo agradecer a divulgação.

    ResponderExcluir

Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design