Para sempre de Kim e Krickitt Carpenter

quinta-feira, 19 de outubro de 2017



 Sinopse: A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida  e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a "Krickitt" com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava.


Sei que o mais comum é ler o livro para ver depois ver o filme, mas minha cabeça não funciona assim. Gosto de ver o filme primeiro porque acho que assim me privo de ficar comparando e curto o momento cinematográfico para depois de correr como uma louca atrás do livro a fim de ler as cenas que foram cortadas, sentir a profundidade dos personagens, mas em um amigo oculto literário ganhei esse livro e mais um outro, porém vamos focar nesse aqui.

O que havia sobrado do carro após o acidente.


O que achei do livro: Não posso começar sem dizer Uau! Channing Tatum e Rachel McAdams fizeram papéis lindos de verdade como Léo e Paige (Kim e Krickitt respectivamente), mas como diz o subtítulo do livro deixa claro só inspirou, pois é completamente diferente; no livro,  vivenciamos  o amor, a dor, a fé, É bem difícil falar sem entregar spoilers, porém  vamos  lá essa obra auto bibliográfica desde o momento que o casal se conhece por telefonemas e passa por sua história de amor antes e depois de um acidente sofrido no segundo mês de casamento dos cônjuges. É um livro fino, mas de grande significado que acho que cada pessoa que parar para prestar atenção vai tirar uma lição valiosa dali.


O trailer do filme aqui
Kim e Krickitt ao lado de seus filhos e seus interpretes no filme. Fonte: Getty Images

Primeiras impressões: Nossa como deve ser angustiante estar na pele do Kim.

Impressões finais: O amor verdadeiro existe e tem paciência. Espero um dia, amar e ser amada assim.
Desculpa, me rendi a fofura desses dois Fonte: Tumblr

Sobre os autores: Kim e Krickitt Carpenter moram em Farmington, no estado do Novo México. Sua história já apareceu nas revistas People, Readers Digest, Christian Digest, Dobsons Family News and Focus, nos jornais The New York Times e The Los Angeles Times, e em programas de televisão como The Oprah Winfrey Show, Dateline, Inside Edition, The Leeza Gibbons Show, The Sally Jesse Rafael Show, The Maury Povich Show, CNN News, the 700 Club, CBS Day and Date, the Family Channel, e até mesmo na MTV.


Por que Indiana, João? de Danilo Leonardi

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Sinopse: Você pode pensar que, aos quinze anos, João já devia estar acostumado com provocações apelidos e humilhações. Afinal, ele é um típico adolescente descolado e tímido. Alvo perfeito para a ira dos valentões e para o desprezo das garotas. Mas sua vida muda completamente quando reage  a um ataque  de seu maior algoz. O golpe de sorte que derruba o valentão é gravado e vira hit na internet. João se vê finalmente admirado, respeitado e seguro. Mas tudo tem seu preço e João vai aprender qual o peso que suas escolhas  podem ter não só sobre sua vida, mas sobre as vidas ao seu redor. 'Por que Indiana, João?' é livro de estreia de Danilo Leonardi, e parte de uma história quase comum para falar sobre algo que não deveria ser tão comum assim e que faz parte da vida de muitos adolescentes, jovens e até adultos - o o bullying



Na época que o livro foi lançado eu era louca pelo canal no Youtube do autor Cabine Literária. Via os vídeos tanto os antigos quanto os novos e eu tinha (espero ainda ter) um amigo tão louco quanto no canal, mas a grana como sempre estava curta para comprar o livro, porém nessa Bienal do livro Rio, ele olhou pra mim, mandou um beijo da estante e comprei. 😍


“Mas talvez você precise errar um pouco pra entende as coisas que tento te explicar”

O que achei do livro: Impactante. O livro fala sobre a vida pessoal e social de João Vitor Galeto pouco tempo antes e também posterior a fama quando um vídeo seu revidando seu bullier ( acho que é assim a grafia correta)Guilherme viraliza e o adolescente se torna um  formador de opinião pública, ganhando respeito, amigos e importância inesperada. A obra apesar de tender para o assunto, não deixa de ter outros pontos em segundo plano, como dinâmica entre casal separado, confiança, relacionamento etc. Mas, a questão primária é bem interessante, mostrando que como somos seres diversos a forma de abordar tal assunto também vai ser discrepante, fora que o livro me levou de volta ao colégio, lembrei de quem eu seria no ocorrido todo, porque tudo no exemplar beira o possível e real, apesar de ser uma história  ficcional, porém que deve ser  discutida por todos em seu lares, escolas e rodas sociais, não é frescura ou palhaçada de quem dá está procurando polêmica. Responsáveis conversem, falha de comunicação pode ser com na música Semana que vem da Pitty :
Não deixe nada pra depois
Não deixe o tempo passar
Não deixe nada pra semana que vem
Porque semana que vem
Pode nem chegar

Então não estejam tão distantes de quem te cerca, sobre agressores não sei o que os move no geral, no meu caso era competitividade e gracinhas para a plateia até eu notar o quão ridícula fui e buscar tratamento, foi o caminho que achei talvez seja o seu também.
Primeiras impressões: A dinâmica da família foi à primeira coisa a tomar minha atenção além da história. Os pais mesmo separados são presentes a sua maneira.
Impressões finais: Quando você menos espera é que está realmente modificando ao redor. E é sim muita coisa parar e ser altruísta.
Sobre o autor: Danilo Leonardi é um leitor nato, mas nunca pensou que sua ambição de escrever um livro se concretizaria até nascer a ideia de "Por que Indiana, João?". Criador de um dos maiores sites de literatura do Brasil acredita no poder da leitura e se esforça para que ela se torne cada vez mais popular.





A culpa é das estrelas – John Green

terça-feira, 3 de outubro de 2017


Hazel Grace Lancaster e Augustus Waters são dois adolescentes que se conhecem em um grupo de apoio para pacientes com câncer. Por causa da doença, Hazel sempre descartou a ideia de se envolver amorosamente, mas acaba cedendo ao se apaixonar por Augustus. Juntos, eles viajam para Amsterdã, onde embarcam em uma jornada inesquecível.


Eu nunca fui lá muito fã de bestsellers, em verdade costumo não apreciar muito biografias, mas também tento me manter atualizada dos livros da moda. Okay, foi super contraditório o que eu falei, não é mesmo?
Mas que graça teria a vida sem um pouco de contradições e emoções?
Foi assim que me deparei com a obra “A Culpa é das Estrelas” do renomado autor John Green. Estava um belo dia cansada de todo mundo só falar nesse livro e eu ser exatamente a única alienígena que nunca tinha lido, então fui e comprei o livro! (Porque se é para ler o livro, vou ler com estilo também). Comprei a versão da capa original, sem os atores do filme, porque sim, a grande e esmagadora maioria dos bestsellers têm se constituído em filmes e o John Green não poderia, jamais, ficar de fora.

Um pouco sobre a história: Hazel foge dos padrões de protagonistas de romance convencionais, isto porque, a garota sofre de câncer terminal e sabe que tem pouco tempo de vida. É brilhante pensar neste contrassenso por usar uma protagonista que o leitora sabe, que em algum momento, vai morrer. O fato é que Hazel, sabendo se sua condição, simplesmente desistiu da vida, basicamente sobrevivia para agradar seus pais, até que começa a frequentar um grupo de apoio para pacientes e lá conhece Augustus, o belo Gus.
Depois de algum tempo de amizade, Gus fala pra Hazel que ela não pode morrer sem realizar um sonho, e juntos embarcam para Amsterdã atrás do autor mórbido favorito de Hazel.


Primeiras impressões:Clichê! Mas um clichê realmente muito bom e honesto.

Impressões finais:Livros de tirar lágrimas nunca são meu forte, porque acabo não chorando com eles e parecendo insensível. O fato é que eu provavelmente aceito muito bem a morte então não me emociona.
Mas (porque sempre tem um mas) toda a trama envolvendo os adolescentes é realmente emocionante, não a morte em si, mas a trama, a constituição da história, a forma como os dois se aproximam e como ajudam seu amigo a superar um relacionamento frustrado realmente me tocou.
Esse foi o meu primeiro John Green, e com toda certeza o primeiro de muitos!



Sobre o autor:John Green é um vlogger, empresário, produtor e autor norte-americano de livros para jovens.

Desça já recomenda: 8ª Congresso Livro em Pauta

domingo, 1 de outubro de 2017

Quem nunca ouviu falar encontrões, sejam aqueles de rede sociais (Orkut, Wattpad...) ou sarais? 
Então é exatamente o que Livro em Pauta fará á pela oitava vez dia catorze de outubro.

Mas enfim, qual a diferença do Livro em pauta com o que foi mencionado acima?

O intuito é de promover o encontro de escritores, editores, críticos literários, demais profissionais do  livros com leitores e escritores amadores, para discussões sérias  e também para bate-papos descontraídos por intermédio de atividades gratuitas, como mesas-rendondas, palestras, sessão de autógrafos e lançamento de livro.

Aonde será o evento?
Osaka Naniwa Kai na Rua Domingos de morais,1581- Vila Mariana CEP: 04.010-00, São Paulo. Como pode ver no link 
O que você pode esperar desse evento?


A Andross editora que está no mercado com um modelo de negócio diferenciado: publicações de antologias, lançará algumas de suas obras, são elas:


Sem mais, o amor

Contos de amor em forma de cartas, emails, páginas de diário e outras formas de registro escrito.

Sinopse: Fernando Pessoa já dizia que “todas as cartas de amor são ridículas”. E afirmava veementemente: “não seriam cartas de amor se não fossem ridículas”. Mesmo não vivendo o suficiente para conhecer novas tecnologias de comunicação, o poeta sabia bem que a interação verdadeira entre duas pessoas que se amam se despe de vaidades e apresenta a pureza de um sorriso. SEM MAIS, O AMOR é uma coletânea de contos românticos em forma de cartas, emails, páginas de diário e outras formas de registro escrito. E o mais importante: são histórias ridículas! Exatamente como o poeta disse que tinham de ser.



Baladas medievais

Contos sobre a idade média.


SinopseNa Idade Média, menestréis cantavam histórias populares ao som de alaúdes, narrando aventuras sobre cavaleiros, damas, amores e coisas insólitas, como dragões, magia e criaturas místicas. Esse tipo de música era chamada de balada. Agora, muitos séculos depois, escritores contemporâneos se aventuram em criar histórias que se passem naquela época mágica, resgatando o espírito vivo das baladas medievais.

Mão de ferro

Contos sobre distopias.


Sinopse:  Lincoln disse que o caráter de um homem é colocado à prova assim que ele é alçado ao poder. E o coração, outrora macio e quente, se torna rijo e gélido, com sede de mais autoridade, conquistada com punhos cerrados e brados grades. Aos oprimidos, restam-lhes apenas esperança e resistência. 



Extremo

Contos sobre o fim do mundo.


Sinopse: O fim está próximo. E essa não é apenas uma frase em uma placa exibida pelas ruas por um ancião de fala desconexa. É muito mais do que isso. Aquela notícia de uma intervenção militar, de pessoas se atacando nas ruas, de um meteoro passando próximo à Terra, de um possível tsunami, de terremotos castigando cidades, erupções vulcânicas... pode ser o inicio da extinção de tudo aquilo que construímos ao longo dos milênios. Os visionários autores deste livro levam as palavras ao extremo para alertar a humanidade sobre aquilo que ela teme há tempos: o fim do mundo.



Linha tênue

Contos sobrenaturais, de suspense e de terror.


Sinopse: Sanidade e loucura. Luz e escuridão. Bem e mal. Opostos muito bem definidos. Ainda assim, existe uma linha tênue e irregular que separa esses extremos. Foi dessa estreita zona de imprevisibilidades e incertezas que surgiram os contos deste livro. Você tem mesmo discernimento para julgar o que é certo ou errado?

Miríade


Contos e crônicas de temática livre.

Sinopse: Qual é o número ideal de capítulos para se produzir uma obra literária de sucesso? Quantas letras são necessárias em uma frase de impacto? Quanta criatividade cabe em um texto? Na literatura como na vida, há coisas incontáveis, imensuráveis, como a miríade de ideias, formas e estilos contidos na produção dos contos e crônicas deste livro.

Nuvens

Coletânea de poemas.
Sinopse: Seja decorando um céu tranquilo ou prenunciando tempestades, nuvens serão sempre contempladas por aqueles poucos que ainda conseguem lê-las. O olhar ingênuo das crianças e dos poetas enxerga nas formas abstratas espalhadas no céu a concretude de seus sonhos e fantasias. Cada poema é uma nuvem que se formou no céu da folha, cada qual com sua forma, sua textura, completamente exposta nas páginas deste livro, aguardando o olhar único de cada leitor.

Pilares eternos

Contos fantásticos.

Sinopse: Toda a História foi construída em cima de mitos e lendas extraordinárias, capazes de entreter, ensinar e aterrorizar a humanidade. O insólito e o fantástico são os pilares que sustentarão eternamente a necessidade do homem de contar.

 Steamfiction

Contos de temática steampunk.

Muitos autores com paixão e criatividade. Mas também com válvulas, parafusos, engrenagens e vapor. Assim é Steamfiction. A tecnologia que usa carvão e água como combustível tem papel fundamental nos contos retrofuturistas contidos nesta publicação. As histórias são tão vivas que você precisará limpar a fuligem do rosto ao fechar o livro!

  
King Edgar Palace
Romance fix up [1] da Andross.

Sinopse: O Mal nunca morre... Mesmo depois do evento que destruiu o King Edgar Hotel — segundo notas oficiais, foi um infeliz acidente com as caldeiras — o empreendimento foi reconstruído em tempo recorde. Agora surge o majestoso de moderno King Edgar Palace, construído sobre os escombros de outrora, o hotel se apresenta como um ponto de revitalização do centro velho de São Paulo. Porém, a essência foi mantida: seus proprietários almejam objetivos soturnos. No interior de suas paredes se desenrolam acontecimentos surreais e tenebrosos. Hospede-se nesta maravilha da arquitetura moderna, onde uma maldade ancestral ainda imortal e incansável. 

Estações
Coletânea de poemas
Sinopse: Chegada e partida... Encontros, reencontros e despedidas... O olá e o adeus são cenas únicas e emocionantes. As idas e vindas da vida, a alegria de quem chega e a dor da despedida, ou ainda a angústia da espera e até mesmo o alívio de quem parte rumo a novos passos... Todas essas histórias se encontram na mesma estação. Esse livro reúne algumas dessas muitas histórias, encontros e despedidas nas estações da vida, registrados pelo olhar ímpar de cada um dos poetas publicados pela Andross Editora. 

E nós do desça já da minha nuvem estaremos lá, não como imprensa e sim como autoras, no Miríade haverá o conto Enfim, Edimburgo da Pink ( Thais Caldeira) e em Sem mais, o amor o conto Verão em Aruba foi feito por nós duas. Contamos a presença de vocês. O evento no geral será entre 10:00 e 20:00 horas. Vá conferir!




[1] Fix up são histórias independentes que se passam num mesmo cenário, num mesmo ambiente ou com personagens interligados ou frequentes.

Luxúria – Livro I – autora: Juliana Bizatto

sexta-feira, 29 de setembro de 2017


Sinopse: Samantha cresceu nos luxos e tradições de sua família e, desde cedo, aprendeu a não fazer perguntas. Ela não precisa saber o que aconteceu ao seu pai, ou por que a Vozinha não permite que as garotas saiam em noite de lua cheia, ou ainda entender a razão pela qual nenhuma Hoffer jamais morou fora da ilha, quanto menos saiu da cidade de Tormento. Ela não precisa saber, apenas obedecer.Porém a obediência se põe a prova quando Benjamin aparece em sua vida. Benjamin, com sua insistência, com seu charme e com sua tendência a aparecer sempre no momento em que ela mais precisa. De repente o certo parece errado, e o errado... irresistível!Samantha e Tormento não sabem, mas as suas vidas jamais serão as mesmas."Nem toda inocência sobrevive ao destino, mas todo segredo nasce com a promessa de um dia ser revelado."


Hoje vamos falar de Luxúria, sugestivo o nome? Talvez! Mas já adianto que não é um livro tão obvio assim.
Confissão nº 1: Eu já queria ler o livro da Juliana Bizatto há algum tempo, mas estava completamente sem tempo, mas sabe quando aquele comichãozinho cresce depressa dentro de você e faz alguma coisa saltitar dentro do seu coração?
Pois bem, fui convidada pela própria Ju para fazer parte do seu lançamento virtual, claro que já tinha visto o livro dela por aí nas redes sociais de alguns blogueirinhos, então ela me convidou no exato dia que nos conhecemos e eu aceitei.
Vou dizer que deu tudo absolutamente errado, claro. Porque a vida as vezes precisa de um pouco de emoção. Fiquei super sem internet no dia e quase não consegui participar, mas as estrelinhas da Juliana são tão fortes que lá estava eu, colada no meu celular respondendo as mensagens, fazendo sorteios e, acima de tudo, olhando todo o lançamento da Ju. Me deparei com duas coisas extremamente amáveis, a Soraya Albuchaim (autora) e os dois livros da Juliana, Luxuria e Apocalipse e então eu pensei: preciso desse livro quase o mesmo tanto que preciso respirar.
E óbvio que não queria só os livros, queria também aquelas poçõezinhas mágicas super fofas que a Ju costuma dar para quem leva o livro. Estava decidida a comprar os dois livros com todos os brindes que eu tinha direito e começamos a conversar.
Resumo da história? Conheci a Juju pessoalmente na Bienal do Livro do RJ 2017, sai de lá com todos os brindes que eu mais, queria, os livros dela, fotos e muito amor, além de uma amiga para vida toda, minha pequena bonequinha. <3
Depois desse bla bla bla todo, vamos ao que interessa...


Um pouco sobre a história: Samantha vive em uma ilha com as primas, irmã, tias e avó. Estranhamente na ilha moram apenas as mulheres da família, uma família extremamente rica, a Samantha, como toda boa protagonista, é toda errada. Desajeitada, desastrada, vive caindo por aí e certamente não é a que mais se destaca da família Hoffer, mas ainda assim, é uma Hoffer e, em Tormento, isso quer dizer que você pertence a uma família elitizada, com grande prestigio social. Não que ela não seja tão perfeitamente linda, loira e gostosa, como as demais, mas de todas, é a mais apagadinha, como aquela estrela que brilha menos dentro de uma constelação.
Ainda que a história da família seja rodeada de segredos e estranhos acontecimentos, como o fato de não terem mais homens pertencentes a essa família,  Samantha aprendeu a ser obediente e nunca questionar seu passado mais do que sua mãe, tias ou avó pudessem lhe falar.
Acontece que Samantha namora Martim desde sempre mas parece que se entregar a ele a fez perceber que talvez o garoto não fosse tudo o que ela imaginava, no meio desse vendaval de sentimentos chega na cidade Benjamim, um garoto ranzinza, que vive testando a paciência de Samantha. O que Sam não imaginava, é que a chegada de uma nova família na cidade mudaria completamente sua vida.

Primeiras impressões:
Luxúria é o primeiro livro da Série Herança de Sombras.
Nas primeiras cenas percebi que Samantha tinha uma semelhança incrível comigo mesma, sobre sempre cair por aí. Não que eu seja tão desastrada assim!
De qualquer forma, Samantha sempre foi uma menina obediente, sempre se importou com sua família e nunca ligou por ficar à sombra da irmã ou das primas mais velhas e mais bonitas ou mais interessantes do que ela. É legal perceber logo no começo do livro que a personagem tem esse jeito diferente de se manter, aceitando tudo que a vida lhe dá com sinceros agradecimentos porque sempre me faz enxergar aquele potencial,  meticulosamente calculado ao longo do crescimento pessoal da personagem.
Martim não me convenceu como realeza desde o começo, não por ser todo envolvido na política, ou talvez até por isso já que o mundo está abraçando tanto essa fase de corrupção. Mas acho que Martim é típico almofadinha, mimado, filhinho de papai que vai dar trabalho, ou receber trabalho até demais da conta quando pessoas mais interessantes aparecem.

Impressões finais: Perdi as contas de quantas vezes quis gritar, chutar tudo e proteger a Samantha. As Hoffer todas são potencialmente inofensivas, no começo pensei que terminaria com uma leitura dura e chocante sobre uma personagem que se sente ameaçada e inferir até a sua própria família, mas o que enxerguei foi uma amizade maravilhosa se expandir entre as Hoffers, todas perfeitamente unidas, em sintonia, como uma simbiose em que uma parte precisa da outra para sobreviver.
A Mô, provavelmente é a minha preferida das meninas, tagarela, engraçadinha e melhor amiga da Samantha que tem a pior função na vida. Porque sim, sempre a melhor amiga é aquela que tem o dever de ferir com a verdade e a Mô faz coisas tão inimagináveis pela Samantha que realmente senti vontade de ter alguém assim pra mim.
E por fim, somente perto do final que a magia realmente aconteceu? Claro que não. Passei o livro todo lendo e vendo magia sem saber que ela realmente estava ali. Isso me tocou na alma. Juliana conseguiu me transportar para dentro do mundo das sombras de Tormenta e eu ne percebi que estava lá. Problema da vida: Não consigo mais sair e já engoli Apocalipse (segundo livro da saga das sombras) mas, como pessoa boa que sou, vou demorar um pouco mais para postar a resenha e deixar vocês curiosos acompanhando as outras resenhas também. Hehe
Por fim, posso dizer que Luxúria é aquele livro que me conquistou. Eu falei isso uma vez para Juliana e não me importo em dizer publicamente que é o melhor livro nacional que eu já li até hoje. A trama é deliciosamente bem elaborada, a riqueza de detalhes te coloca exatamente onde você quer se imaginar estar durante a leitura e todos os acontecimentos me prenderam de tal maneira que me senti uma própria Hoffer (já que a maioria das mulheres quer ser uma Hoffer, porque se eu fosse um homem, como todos os outros, ia desejar possuir uma). No fim das contas o que me pareceu ser um romance bem construído desembocou numa série de aventuras instigantes com mistérios e segredos que me fizeram ficar de queixo caído mais do que uma vez.
E só para não deixar passar em branco, eu me apaixono por livros que trazem um epílogo bem construído com uma visão diferente sobre a trama, quis chorar e bater no benjamim uma porção de vezes.

Sobre o autor: Nascida e criada em Jaraguá do Sul, Santa Catarina. Formou-se médica em 2010 pela Universidade da Região de Joinville e no programa de residência médica de ginecologia e obstetrícia na Maternidade Darcy Vargas em 2017. Apesar de que o apetite pela literatura tenha vindo cedo na forma de leitura, a escrita veio apenas mais tarde, sendo Herança de Sombras a primeira obra publicada aos seus 30 anos. Mãe do adorável Bernardo, reside atualmente entre Jaraguá do Sul e Tormento. 

O lado bom da vida - Matthew Quick

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Sinopse:Pat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele "lugar ruim", Pat não se lembra do que fez para ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis um "tempo separados".  Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar a realidade que não parece promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, sua esposa negando-se a aceitar revê-lo e seus amigos  evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora um viciado em em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e  reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom dia da vida. Tendo a seu lado excêntrico ( mas competente) psiquiatra Dr. Patel e Tiffany, a irmã viúva de seu melhor amigo, Pat descobrirá que nem todos os finais são felizes, mas que sempre vale a pena tentar mais uma vez.
Um livro comovente sobre um homem que acredita na felicidade, no amor e na esperança.


Eu ouvi falar do nome acho que com o trailer  do filme com Robert de Niro, Bradley Cooper e Jennifer Lawrence. Mas dessa vez não cheguei a ver o primeiro como o de costume kkkkkkk. Então voltando à história de como cheguei ao exemplar, foi no final do meu primeiro período de psicologia, ganhei no amigo oculto junto a mais um. 

"Não quero ficar no lugar ruim, em que ninguém acredita no lado bom das coisas, 
no amor ou em finais felizes."

O que achei do livro: Amei apesar de ser surpreendente, Pat é diferente do normal para nós, o que me irritou algumas vezes, é sistemático quase robótico, talvez seja por isso que tinha visto resenhas negativas ao livro, porém para um cara que vive numa comunidade engessada, por exemplo, o pai que mau fala com ele, sempre mal humorado, amor pelo time de futebol americano. É tudo em doses diferentes para uma pessoa com bipolaridade recém chegada de alguns anos no lugar ruim (como ele chama a clínica psiquiátrica), ele reage diferente de pessoas ditas sadias.
E vamos lá, que sempre tem personagens secundários que chamam minha atenção e aos meus olhos roubaram a cena: Tiffany e o terapeuta de Pat. São personagens que poderiam ter tido mais espaço, eu teria amado.
Apesar da convivência com os pais (por causa do pai porque a mãe, eu tenho vontade de apertar as bochechas), amor pelos Eagles, amnésia, ideia fixa na esposa Nikki que não tem muitos fãs na casa dos Peoples com esse combo todo e ceder à manipulação de Tiffany, ele ainda é o personagem capaz de dar um show de entendimento de mundo com umas frases que devíamos refletir e pôr em prática.
Primeiras impressões: Achei bem mala na verdade ao mesmo tempo em que tive pena dele, com a fissura de consertar tudo que não foi até então no casamento na esperança de reatar.
Impressões finais: Que devemos ser mais gentis do que tentar ter razão.

Sobre o autor:
Matthew Quick era professor na Filadélfia, mas decidiu largar tudo e, depois de conhecer a Amazônia peruana, viajar pela África Meridional, trilhar o caminho até o fundo nevado do Grand Canyon, reviu seus valores e, enfim, passou a dedicar todo seu tempo à escrita. Ele, então, fez MFA em Creative Writing pelo Goddard College e voltou para a Filadélfia, onde mora com a esposa. Quick é autor de três romances além de O lado bom da vida e Perdão, Leonard Peacock, e recebeu várias críticas elogiosas e importantes menções honrosas, entre as quais destaca-se a do PEN/Hemingway Award.

Alvo em Movimento - Cecil C. Castelucci e Jason Fry

quinta-feira, 21 de setembro de 2017


Nesta história que se passa entre O império contra-ataca (episódio V) e O retorno Jedi (episódio VI), a princesa Leia lidera um grupo de rebeldes numa missão contra o maligno Império Galático. Passando por três planetas diferentes, ela precisa distrair as tropas imperiais enquanto a Aliança Rebelde organiza um ataque à nova Estrela da Morte. Nessa série você encontrará aventuras inéditas de seus personagens favoritos, além de algumas caras novas.



"Alvo em movimento" foi uma das minhas aquisições recentes sobre Star Wars. Uma saga, até então 6 filmes, uma paixão que trago desde criança quando foram lançados os episódios I, II e III da aclamada saga espacial de George Luccas, finalmente, com o episódio VII em vias de ser lançado nos cinemas de todo o mundo e a aquisição dos direitos de Star Wars pela Disney, o bum empresarial de artigos de Star Wars dominou o ano de 2015.
Da noite para o dia, desde a informação sobre o lançamento do novo filme, as livrarias estavam abarrotadas de versões e mais versões sobre a continuação da história além, é claro, de outras maravilhas como "Alvo em movimento". Este livro pertence a uma coleçãozinha de três livros, uma história da Leia, uma história do Luke e uma história do Han Solo.
Um pouco sobre a história: Alvo em movimento se passa entre os episódios V (O Império contra-ataca) e VI (O retorno Jedi) da saga de Star Wars, lembram aquele episódio em que o Han Solo é preso numa placa de carbonita e vendido ao Jabba tornando-se decoração particular do monstrinho escravizador?
Antes de liderarem as buscas pelo Han Solo, em O Retorno Jedi,  A princesa Leia lidera um grupo de rebeldes, numa missão contra o Império Galáctico passando por três planetas distintos, Basteel, Sesid e Jaresh.
E quem melhor para acompanhar a princesa Leia nessa missão do que aqueles designados por Mon Mothma, líder da Aliança?
Os escolhidos foram: o piloto ullustano Nien Nunb, a operadora de comunicações cereana Kidi Aleri, o técnico reparador abednedo Antrot e o soldado de elite dresselliano Lokmarcha.
A finalidade da missão é distrair as tropas imperiais implantando informações falsas sobre uma reunião da resistência.  enquanto a Aliança organiza um ataque à Estrela da Morte, que deságua na batalha de Endor.
Primeiras impressões: Aventura! Aventura! Aventura! Não é nenhuma novidade que meu gênero preferido de livros no mundo todo seja o de aventura. Além disso todo ser humano que ama Star Wars sempre desejou saber o que acontece no meio do caminho, não é mesmo?
A primeira impressão que eu tive do livro é que seria uma das aventuras mais incríveis e importantes da minha vida já que meu filme preferido é justamente O império contra-ataca!
Impressões finais: Modéstia parte achei o livro incrível e instigante, me deixou com aquele gostinho de quero mais, estou com uma pequena lista de leitura ainda para concluir, mas assim que possível vou comprar meus outros dois exemplares dessa mini série cativante.
Eu já tinha lido a trilogia de Star Wars (que traz os episódios IV, V e VI) e, também, Herdeiro do Império da série Legends (que não baseou o episódio VII, mas dane-se porque eu gostei mesmo assim da série, tanto que comprei todos os outros livros dela).
Confesso que estou super curiosa para conhecer o desfecho das demais histórias paralelas e poder brindar meus olhos com um pouco mais do Universo de Star Wars, agora em livros e fazendo meu coração clamar por mais.
Agradeço, do fundo do meu coração terem transformado esse sonho em livros reais e, também, pelos bonequinhos lançados que, diga-se de passagem, ainda são muito caros para o meu orçamento.
Sobre o autor: Cecil C. Castelucci é uma romancista adulta canadense de origem americana, indie rocker, e diretora; Jason Fry é autor e escreve para Wizard of the Coast e Star Wars Insider. Ele também frequenta fóruns de TheForcxe.net
Desça já da minha nuvem - Todos os direitos reservados - Por: Louder Design